Saiba mais sobre a Insuficiência Renal Crônica – Parte I

ATENÇÃO: O assunto de hoje é bem extenso, por isso os posts serão divididos em 4 partes para não ficarem muito longos. Vamos começar!!

Um em cada dez adultos sofrem com a insuficiência renal crônica. É um número muito alto, quando comparado com o número de pessoas que têm o conhecimento da sua condição e buscam alguma ajuda médica. Isso acontece muitas vezes, devido à doença não manifestar sintomas ou até mesmo a pessoa não perceber que os tem e chegar num estágio muito avançado, o que pode ser perigoso. Vamos entender mais sobre esse assunto.

O que é a Insuficiência Renal Crônica (IRC)?

É conhecida também como doença renal ou IRC. É uma lesão renal que leva os rins a trabalharem de forma inadequada.

Os rins são órgãos do corpo responsáveis pela eliminação das toxinas e substâncias que estão em concentração muito elevada no nosso organismo, mantendo assim, o equilíbrio da concentração dos sais minerais, líquidos e vitaminas. Eles participam ainda, do controle da pressão sanguínea, assim como da formação de novos glóbulos vermelhos, os quais são células presentes no sangue e responsáveis pelo transporte de oxigênio.

Existem duas formas da doença, que são:

Aguda (leva a uma parada súbita, porém, temporária das atividades renais) e crônica (é causada pela lesão renal de modo gradativo e irreversível). Esses dois problemas são muito delicados, por isso veremos mais sobre como prevenir e tratar a IRC.

A IRC leva a uma degradação das atividades renais de modo quase imperceptível, por isso deve ser diagnosticada e tratada rapidamente, para não tornar-se um problema de saúde com grande índice de mortalidade, como vem sendo atualmente.

Quais os fatores ou causas mais comuns?

Existem diversos fatores ou causas que podem desenvolver a IRC, sendo as principais:

  • Idade avançada;
  • Pessoas com diabetes, doenças cardiovasculares e hipertensão arterial;
  • Pessoas na família com problemas renais;
  • Pessoas que já tiveram anemia;
  • Pessoas que já tiveram ou têm nefrite (com risco ainda maior para glomerulonefrite), cálculos renais (pedras nos rins), obstrução de vias urinárias, alterações nos rins (rim policístico) ou doença de Berger (nefropatia por IgA).


Tenho 24 anos, sou Nutricionista graduada pela Universidade Anhanguera de São Paulo. Escolhi essa profissão por ela permitir que eu cuide da saúde das pessoas e leve o conhecimento necessário para que elas possam ter uma vida saudável.

Nenhum comentário

Deixar uma resposta

*