Alergia à Proteína do Leite de Vaca (APLV) – Parte I

A aplv é uma resposta do sistema imunológico que ocorre após a exposição ao leite. O corpo interpreta que a proteína do leite é algo “estranho” e, com isso, reage contra ela. Isso pode ocorrer com o leite materno (uma vez que a mãe consome o leite), com a ingestão do leite de vaca ou através do contato do leite com a pele. Ela geralmente ocorre na infância, mas pode ocorrer em crianças maiores ou adultos. Sua melhora tende a ser espontânea (entra em remissão) em 45 a 50% dos casos até o 1º ano de idade e em 85% dos casos até o 3º ano de idade.

Essa alergia é a mais comum dentre as alergias. A alergia alimentar de um modo geral, é uma reação adversa do sistema imunológico às proteínas dos alimentos. A ocorrência da alergia alimentar está aumentando no mundo inteiro. Estima-se que 6% das crianças com menos de 3 anos e 3,5% dos adultos tem algum tipo de alergia alimentar.

Existem 8 alimentos que são considerados os mais alergênicos como soja, leite de vaca, trigo, ovo, peixe, amendoim, frutos do mar e castanhas. Bebês que não tem a oferta do leite materno, acabam tendo dificuldade em tratar a aplv, já que o leite é o principal alimento nesta fase, o qual participa do crescimento e desenvolvimento.

As proteínas presentes no leite são: alfa-lactoalbumina, caseína e beta-lactoglobulina.

O tratamento é realizado por meio de dieta exclusiva por no mínimo 6 meses. Seu sucesso irá depender da adequação do seguimento da dieta. Quase sempre a alergia tem cura e grande parte das pessoas desenvolve uma tolerância após os 2 anos.

Veja abaixo um quadro com os sinais e sintomas que podem ocorrer:

Sintomas

Sinais

 

Dificuldade para engolir;

 

Impactação alimentar (sensação de algo preso na garganta);

 

Dificuldade na digestão;

 

Recusa alimentar (falta de apetite);

 

Saciedade com pouca quantidade;

 

Regurgitação (golfos) frequentes;

Digestivos

Vômitos;

 

Cólicas intensas;

 

Diarreia com ou sem perda de proteínas, sangue ou muco;

 

Intestino preso;

 

Sangue nas fezes;

 

Assadura na região anal

   

 

 

 Respiratórios

Coriza, obstrução nasal, chiado, respiração difícil e tosse (todos não associados a infecções)
   

 

 

 

Urticária (placa vermelha na pele), sem relato de infecção, ingestão de remédios ou outras causas;

 

Cutâneos (pele)

 

Eczema atópico ou dermatite atópica (ressecamento e descamação da pele com ou sem ferida ou secreção);

 

Coceira na pele;

 

Angioedema;

 

Inchaço nos lábios e/ou pálpebras

   

 

 

 

Baixo ganho de peso, crescimento e desenvolvimento;

Gerais

Anafilaxia;

 

Síndrome da enterocoite, causada por proteína alimentar (choque com acidose metabólica grave, vômitos e diarreia)

Esses sintomas podem estar ligados à aplv ou a outras causas. Por isso, é importante procurar um alergista para ver as reais causas desses sintomas.


Tenho 26 anos, sou Nutricionista graduada pela Universidade Anhanguera de São Paulo. Escolhi essa profissão por ela permitir que eu cuide da saúde das pessoas e leve o conhecimento necessário para que elas possam ter uma vida saudável.

Nenhum comentário

Deixar uma resposta

*