Alergia à Proteína do Leite de Vaca (APLV) – Parte II

No post anterior, vimos um pouco sobre o que é a aplv. No post de hoje veremos quais os cuidados para evitar as crises de aplv.

A aplv não tem nada haver com alergia à lactose, pois a mesma (lactose) é o açúcar do leite e a alergia é por causa da proteína. Nesse caso, produtos sem lactose ou com lactose reduzida, não são ideais, a menos que eles também não tenham a proteína do leite. Veja abaixo algumas medidas para evitar crises de aplv:

  • Leia sempre os rótulos para ver quais os ingredientes presentes em cada alimento e fique atento aos “disfarces” no nome do leite. Ele pode estar presente como caseinato, diacetil, creme azedo, soro de leite, óleo de manteiga, lactoalbumina, fermento lácteo, fórmula láctea, lactulona, entre outros;
  • Devido a alergia, os pais terão que comprar “novas” marcas que sejam seguras, ou seja, que não apresentem o leite;
  • O leite pode aparecer em qualquer produto, desde pó para coloração de cabelo até balões de aniversário. Suas proteínas podem ser usadas para fabricar esses produtos, entre outros. Verifique os componentes de cosméticos, medicamentos e tudo o que for entrar em contato com o alérgico;
  • Pesquise bastante sobre o assunto na internet em sites que sejam especializados nisso;
  • Telefone para os SAC’s das grandes empresas para ter certeza de que aquele alimento realmente não contém o leite, pois nem todos os rótulos são regulamentados para conter a informação da presença do leite. Mesmo que o produto não apresente leite em sua composição, ele pode conter traços do mesmo, devido ao uso da mesma máquina para fabricar outros produtos com leite;
  • Seja entendedora sobre a alergia, principalmente diante de familiares e amigos, pois só você sabe o que é bom para o seu filho;
  • Evite a contaminação cruzada, isolando a proteína do leite de outros alimentos, ou seja, separe utensílios e panelas que não podem ter contato com o leite (pratos, copos, talheres, copo de liquidificador e esponja que os lava);
  • Carregue sempre comidinhas que a criança pode comer, principalmente em festas de aniversário. Existem alguns ingredientes que imitam os que contêm leite, por exemplo: alfarroba no lugar do chocolate e inhame ou leite de coco para fazer brigadeiro no lugar do leite condensado e da manteiga. No caso das mães que amamentam, essas devem levar sua própria comida, para evitar consumir alimentos com leite;
  • Fique sempre atento à possíveis novas alergias ou reações à soja ou corantes por exemplo. Lembrando que nem tudo será reação alérgica;
  • Quando a criança estiver mal de saúde (gripes, resfriados, viroses ou infecções) não culpe a alergia, pois ela pode ter pego o vírus, como qualquer outra criança;
  • Saiba qual o pronto socorro mais próximo, caso precise socorrer a criança e distribua telefones de emergência para quem for ficar com a mesma;
  • Esteja disponível para ajudar outras mães que também tem filhos com aplv;
  • Atenção às fezes da criança, verificando se não há presença de muco ou sangue, além de observar com cuidado os exames bioquímicos para ver se não há novas alergias.


Tenho 26 anos, sou Nutricionista graduada pela Universidade Anhanguera de São Paulo. Escolhi essa profissão por ela permitir que eu cuide da saúde das pessoas e leve o conhecimento necessário para que elas possam ter uma vida saudável.

Nenhum comentário

Deixar uma resposta

*