Benefícios do Coco

O coco é considerado um alimento funcional e todos os seus derivados tem ações muito importantes, favorecendo a nossa saúde. Ele é rico em compostos fenólicos, os quais são antioxidantes que irão agir contra os radicais livres. Como benefícios, a fruta ajuda no relaxamento dos músculos e nervos, diminui a pressão arterial, auxilia na imunidade, ajuda em processos de emagrecimento, controla os níveis de açúcar no sangue, reduz as inflamações das articulações e produz um perfil lipídico mais saudável, elevando o HDL (colesterol bom) e diminuindo o LDL (colesterol ruim).

A fruta pode ser aproveitada de diversas maneiras como em forma de água de coco, polpa (parte branca dos dois tipos de coco), leite, farinha, óleo e açúcar. Ele pode ser utilizado em diversas preparações doces ou salgadas. Seu leite é uma ótima opção para quem tem intolerância à lactose ou para quem evita o consumo de laticínios. Veja abaixo os benefícios de cada forma de consumo.

Água de coco

A água do coco é rica em potássio, magnésio, cálcio, selênio, enxofre, iodo, manganês, zinco, enzimas, ácidos orgânicos, ácidos orgânicos, vitamina C, aminoácidos e fitonutrientes. Ela auxilia na hidratação, na mineralização, é diurética, tem ação antioxidante, evita as câimbras e melhora a função intestinal.

Diferença entre a polpa do coco verde e a do seco

O coco seco é mais calórico que o coco verde e possui quantidades maiores de proteína, gordura, fibras e potássio. A polpa do coco seco é uma ótima opção para quem quer perder peso, pois a mesma contém fibras, o que ajuda a dar sensação de saciedade e mais energia. Ela ainda possui vitaminas A, C, E e do complexo B, magnésio, potássio, manganês, selênio, zinco, ferro, sódio, cálcio, fósforo, polifenóis e fitoesteróis, os quais trabalham juntos para reduzir os níveis de colesterol LDL (colesterol ruim).

Óleo de coco

Apesar de conter um nível elevado de gorduras saturadas (90% da sua composição), elas são formadas basicamente por ácidos graxos de cadeia curta e média, as quais não são armazenados pelo corpo e fornecem energia imediata. Sua gordura é rica em ácido láurico (50% do total de lipídios) com propriedades antibacterianas, antifúngicas e antivirais.

Esse ácido graxo é responsável por ativar o sistema imunológico e aumentar a capacidade de combater diversas doenças. Uma de suas ações é a manutenção da elasticidade dos vasos sanguíneos, além de varrer os depósitos de colesterol e outros detritos metabólicos, fazendo com que os vasos fiquem limpos, contribuindo para a redução do risco da arteriosclerose e doenças cardíacas.

Leite de coco

É rico em gordura saturada saudável, o que facilita a quebra e uso do mesmo como fonte de energia. Pesquisas mostram que as populações que consomem o leite de coco, apresentam baixas taxas de doenças cardíacas. Ele é extraído da polpa do coco e contém ácido láurico, potássio, magnésio, cálcio, fósforo, ferro, selênio, sódio, proteína e vitaminas C, E, B1, B3, B5 e B6. Ele melhora a digestão e pode aliviar os sintomas de hiperacidez, úlceras e refluxo.

Farinha de coco

É muito rica em fibras, ajuda na saciedade, melhora a função intestinal, regula o açúcar no sangue e os níveis de colesterol, tem baixo teor de gordura, pois é preparada a partir do bagaço após a retirada do leite de coco, onde está sua gordura. Pode ser utilizada in natura (no suco, vitamina ou iogurte) ou no preparo de pães, bolos e biscoitos, fazendo com que essas preparações sejam permitidas na dieta. É livre de glúten e é hipoalergênica. O seu teor de fibras não digeríveis é maior em relação a qualquer outra farinha ou farelo, ou seja, 10 gramas da farinha de coco fornecem 4 gramas de fibras, e por isso, promove uma maior saciedade.


Tenho 26 anos, sou Nutricionista graduada pela Universidade Anhanguera de São Paulo. Escolhi essa profissão por ela permitir que eu cuide da saúde das pessoas e leve o conhecimento necessário para que elas possam ter uma vida saudável.

Nenhum comentário

Deixar uma resposta

*