Síndrome Metabólica

A síndrome metabólica é um conjunto de sintomas que caracterizam um transtorno complexo, o qual está associado aos fatores de risco dos sistemas cardíacos e vasculares, como o aumento da mortalidade, devido a resistência à insulina e ao armazenamento central da gordura no organismo. Já de acordo com a OMS, ela é definida através da avaliação da resistência à insulina do corpo ou por um transtorno no metabolismo da glicose, o que acaba tornando difícil a sua utilização pelo corpo.

O diagnóstico é realizado da seguinte forma:

  • Avaliação clínica: verificação da faixa etária; se é tabagista (fumante); se faz exercícios físicos regularmente e se tem histórico de diabetes, acidente vascular encefálico, enfermidades coronarianas, hiperucemia, doença hepática e ovários policísticos;
  • Exame físico: ele é necessário para que a síndrome possa ser diagnosticada. Para isso, é feito a medida da circunferência abdominal, aferição da pressão arterial com o paciente sentado. Existem outros exames como estatura e peso, que são utilizados através do IMC.
  • Exames laboratoriais: são feitos testes para diagnosticar se há alterações na tolerância à glicose, com uma avaliação laboratorial em jejum, não sendo necessário que o paciente faça o teste oral de tolerância, o qual é conhecido como TOTG. É também feita a dosagem de HDL e triglicérides. Porém, outros exames laboratoriais também podem ser feitos para complementar esse diagnóstico.

A prevenção é feita através de um plano alimentar, o qual deve ser composto de carboidratos (grãos integrais, leguminosas e hortaliças), fibras (frutas, verduras, legumes e hortaliças) com um total de 30gr por dia e gorduras boas (oleaginosas).


Tenho 25 anos, sou Nutricionista graduada pela Universidade Anhanguera de São Paulo. Escolhi essa profissão por ela permitir que eu cuide da saúde das pessoas e leve o conhecimento necessário para que elas possam ter uma vida saudável.

Nenhum comentário

Deixar uma resposta

*